Programa Apadrinhe a Leitura! 

Você pode mudar a vida de uma pessoa, e não é mágica.

FAÇA A SUA ADESÃO!


O que é?

O “Apadrinhe a Leitura” é um programa de estímulo à leitura, e de inclusão social, por meio da promoção da acessibilidade aos livros especialmente para crianças e jovens que não possuem condições financeiras para adquiri-los. Essa exclusão é perniciosa para os excluídos, sobretudo, e para a sociedade como um todo. Assim atestam inúmeros estudos, teses e pesquisas científicas que entendem ser a leitura a principal ferramenta para a aprendizagem, para uma educação de qualidade e para a conquista da plena cidadania, além de condição essencial para o desenvolvimento econômico, social e humano de uma nação.  Pessoas físicas, jurídicas e entidades do terceiro setor podem se tornar Padrinhos e Madrinhas de Leitura com uma contribuição mensal de R$49,00, durante 12 meses. Com esse valor, apadrinham dois afilhados. Cada um deles escolherá, e receberá em seu endereço, um livro a cada dois meses. Ou seja, serão 12 livros, 06 para  cada beneficiário do Programa, durante um ano.


Por quê? 

A 5ª Pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, ÚLTIMA EDIÇÃO - 2019, uma correalização do Instituto Pró-livro com o Itaú Cultural, com execução do Ibope Inteligência, entre vários números, mostra que quase 50% da nossa população são de não leitores, o que, para Dante Cid, vice-presidente do Instituto Pró-livro, “... pode explicar por que, no ranking do IDH (84º lugar), estamos atrás de vários países da América Latina e caímos cinco posições entre 2018 e 2019.” A referida pesquisa aponta que o brasileiro está lendo 2,55 livros por ano e, infelizmente, de 2015 até 2019, perdemos 4,6 milhões de leitores. Contribuir para a melhoria desse “retrato” é urgente e indispensável para o desenvolvimento da nossa sociedade, para promover a inclusão e materializar cinco importantes ODS - Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.


Para a coordenadora da pesquisa, Zoara Failla, “... investir na promoção da leitura e no acesso ao livro, é a melhor estratégia para melhorar os indicadores de leitura e de aprendizagem, que impactam na qualidade da educação”. Ela destaca que, segundo a Retratos da Leitura, “...somente entre os 5 e 10 anos houve um incremento no percentual de leitores, e, é nessa faixa onde encontramos o maior percentual daqueles que dizem gostar de ler. Não podemos perder esses leitores pelo caminho. Necessitamos garantir o acesso ao livro de literatura para eles”. Segundo a Retratos, quase 50% deles dependem da biblioteca escolar para ler os livros de literatura que gostam e os indicados pelos professores, mas, 60% das escolas públicas, segundo censo do MEC, não dispõem desse equipamento tão fundamental para a aprendizagem, como mostra outra pesquisa do IPL (Retratos da Leitura em Bibliotecas Escolares 2019).


Um relatório recente divulgado pelo Banco Mundial traça um cenário sombrio para crianças e jovens do Brasil e de diversos outros países. O documento, intitulado “Colapso e recuperação: Como a pandemia de COVID-19 deteriorou o capital humano e o que fazer a respeito”, detalha o impacto devastador da doença na educação e no acesso ao emprego para a geração de até 24 anos. Ao analisar como a pandemia afetou o desenvolvimento cognitivo e educacional dessa parcela da população, o estudo concluiu que os estudantes de 2023 podem perder até 10% dos seus ganhos futuros em razão da doença. No caso das crianças, o déficit cognitivo ameaça resultar em uma perda de até 25% dos rendimentos quando elas atingirem a idade adulta. 

Por questão de necessidade e empatia, a sociedade civil precisa se mobilizar em favor da parcela da população mais penalizada pelas mazelas da COVID-19. Uma criança com déficit de aprendizagem ou um jovem desempregado são um problema que afeta todos, direta ou indiretamente. Inquestionavelmente, a leitura pode contribuir muito para mitigar os efeitos deletérios previstos pelo Banco Mundial.


Como apadrinhar?

Com o valor de R$49,90 por mês, em um ciclo de 12 meses, você apadrinha dois afilhados, beneficiários inscritos no Programa, e cada um deles receberá, em casa, 06 livros impressos por ano. A adesão é realizada na Loja Bienal, no link APADRINHE A LEITURA.  Assim, ao longo de 12 meses, você contribuirá para o resgate de 12 livros, que serão entregues, gratuitamente, nos endereços dos afilhados


Como será usada a contribuição do Padrinho ou Madrinha?

O valor pago pelo padrinho e pela madrinha da leitura será usado para a aquisição dos livros junto às editoras (veja os livros físicos que os beneficiários poderão escolher na página: RESGATE OS LIVROS, incluindo as despesas com o envio pelos Correios. Além desses custos, o “Apadrinhe a Leitura” usará a sua contribuição para financiar: a gestão do programa e a curadoria dos livros; a divulgação para conquista de padrinhos e madrinhas de leitura; ações e interações com os afilhados que apresentem os resultados das leituras realizadas. Uma delas será a publicação de leituras, pelos afilhados(as), de trechos dos livros distribuídos, com publicação em MINHA LEITURA.


Os livros a serem enviados para os afilhados serão impressos?

Sim. Na primeira fase do Programa, os afilhados receberão livros impressos por meio dos Correios ou de outro sistema rastreável de entregas escolhido pelas editoras ofertantes.


Quem serão os beneficiários? 

Necessariamente, os beneficiários serão: a)crianças de 06 a 12 anos; b) adolescentes de 13 a 18 anos (de acordo com o início da alfabetização no Brasil e com o Estatuto da Criança e do Adolescente); e c) jovens até 24 anos (faixa etária do programa Jovem Aprendiz), que declarem gostar de ler, que não possuam condições de adquirir livros, sejam pertencentes a famílias com renda mensal de até três salários mínimos e residentes em Minas Gerais (fase um do Programa).


Como os beneficiários serão selecionados?

Os beneficiários farão adesão, de forma virtual, no endereço: CADASTRO DE AFILHADOS(AS). Na referida página, preencherão o cadastro e farão a inserção dos documentos. No caso de afilhado(a) menor de idade: a) Carteira de identidade; Carteira de identidade do representante legal, c) comprovante de residência em nome do representante legal, com emissão de no máximo três meses, exclusivamente: conta de energia elétrica, conta de telefone, conta de água e cobrança de IPTU. Os cadastrados deverão aguardar a aprovação da sua inscrição no Programa. Entidades, empresas e pessoas físicas que queiram promover apadrinhamentos acima de dez participantes poderão indicar instituições, escolas públicas, creches, associações de moradores e organizações do terceiro setor ligadas às crianças e adolescentes, desde que sediadas em Minas Gerais.


Quando os beneficiários iniciarão os resgates dos livros?

Sempre que atingirmos 25 (vinte e cinco) padrinhos serão disponibilizados, 40 dias depois, cupons de resgates para 50 afilhados (registrando novamente que cada afilhado receberá, 06 livros, por ano, uma vez que cada padrinho garante 01 livro, a cada dois meses, para 02 afilhados diferentes). 


Os beneficiários escolhem os livros que querem ler?

Sim. O Programa selecionará, a partir das ofertas das editoras participantes, no mínimo 500 títulos e os disponibilizará, para resgate, em uma vitrine de livros do Programa. Assim, o beneficiário terá ampla opção e exercerá o direito de escolher o livro que tem interesse em ler (respeitando as limitações legais de conteúdos impróprios para menores de 18 anos, etc.).  


O Programa, de forma permanente, promoverá a curadoria dos títulos disponíveis com a meta de ampliar a bibliodiversidade e reunir obras que contribuam para o aumento de repertório do afilhados(as) para, inclusive, o capacitarem a discutir os principais desafios e temas do século XXI: inclusão social, empatia, meio ambiente, conhecimento de fundo, humanidades, energias renováveis, longevidade, educação para construção de propósito, diversidade, acessibilidade, equidades, etc.


Como o beneficiário resgatará o seu livro? 

A Loja Bienal receberá os valores das contribuições dos padrinhos e madrinhas e emitirá cupons vales-livros para os beneficiários resgatarem na vitrine VITRINE DE LIVROS.  O beneficiário, de posse do seu cupom (virtual e com um código alfanumérico), escolhe o livro na referida vitrine e o resgata. O livro escolhido será enviado pela editora ofertante sem qualquer custo (do livro ou de envio).


Quem o realiza?

O programa é realizado pelo Grupo Asas, em parceria com o SinepeMG - Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais. 


O Grupo Asas - www.asasproducoes.com.br - fundado em 1986, já realizou 45 iniciativas para mais de 2,3 milhões de pessoas. É responsável pela Loja Bienal e por um grande número de projetos de educação, cultura e meio ambiente em vários estados do Brasil, entre eles: a Bienal Mineira do Livro 2022 @bienalmineiradolivro, Bienal Mineira da Leitura e Bienal Mineira da Leitura Itinerante @bienalmineiradaleitura, Projeto Conhecer Para Cuidar @conhecerparacuidar, Coleção de Livros Conhecer Para Cuidar, Túnel da Ciência Sociedade Max Planck www.tuneldaciencia.com.br, Exposição Cafés de Minas Sabor e Saber, Exposição Conhecer Para Cuidar - Patrimônios Culturais da Humanidade etc. 


                                                     



O SinepeMG é uma entidade patronal fundada em 1947, que representa os estabelecimentos particulares de ensino do estado de Minas Gerais, atuando efetivamente no crescimento e no desenvolvimento dessas instituições. São 75 anos de uma trajetória pautada na seriedade e no profissionalismo do SINEPE MG 


                                                       


Os realizadores possuem know how na realização de iniciativas similares?

Sim. Inicialmente, o Grupo Asas desenvolveu uma plataforma virtual própria para realizar a iniciativa “Bienal na Sua Casa” e, em parceria com o Programa Eu Faço Cultura, durante os anos de 2020 e 2021, promoveu a distribuição de 15 mil livros, todos eles entregues nas casas de beneficiários (estudantes e educadores, pessoas com deficiência, idosos, MEIs, integrantes de instituições beneficentes, integrantes do Bolsa Família e de outros projetos sociais brasileiros) de 362 cidades de todos os estados do Brasil e no Distrito Federal.